segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Pedalando, pedalando na bicicletinha.

Eu imagino que a maioria de vocês conheça a música que é o título do texto. Não adianta falar que não porque todos temos um passado negro, e esse meus amigos é um dos mais vergonhosos que se pode ter. haha..
Mas não estou aqui pra falar do É o tchan, muito menos da péssima qualidade musical deles. Estou aqui para falar do Spinning.
Eu sempre tive um caso de ódio com a bicicleta. Não porque eu já tenha caído e me esborrachado na infância (acredito que quase todas as pessoas tenham essa lembrança), mas acho que por preguiça mesmo. Bicicleta é algo que exige muito esforço e, da minha parte física era algo que eu não queria dispor de energia para fazer. Venci o preconceito e a preguiça (sempre) e arrisquei algumas aulas na academia.


Não sei se é próprio daquela aula ou de todas que existam no mundo, mas assim como o yoga o spinning tem um linguajar específico. Pegada média, pegada alta. Eu só pensava em "WTF?", mas continuava tentando seguir o ritmo que a professora passava. Ou inspirava.
Subida, descida, aumenta a carga, mantém a carga e o som alto tocando para tentar animar os alunos que insistiam em achar que aquilo era uma pedalada básica. Até que rola simular uma paisagem "montanhística" e ir morro abaixo para dar um gás na pedalada, mas eu já tinha que dispor de muito esforço físico para pedalar em pé ou então inclinar o corpo, então minha capacidade de imaginação era igual a zero!
Eu tentava focar nas pernas e bumbum enrijecidos, perdia o foco tentando regular a bicicleta e achar um meio termo que não fizessem minhas pernas clamarem por uma parada. Acho que era a única coisa que minha imaginação me permitia ter.
Fim de aula, morri!
Sério, minha bunda nunca doeu tanto no dia seguinte como depois daquela aula. Acho que tive sequelas por mais uma semana, no mínimo. Sei que existe roupa específica para aulas de spinning; são aquelas bermudas acolchoadas que ajudam a fazer a bunda não doer. Se você vai pedalar ou fazer estas aulas, indico que você compre. Vai te fazer um bem enorme, vai por mim!
A aula tem duração de 50 minutos e acho que nunca suei tanto, mas me senti realizada quando saí dali. Tive a impressão que queimei todas as calorias que existem neste corpo (vocês não pertencem a mim. Saiam, SAIAM!).
Tem um tempinho que não compareço as aulas, e agora com a "agenda cheia" acho que será difícil eu aparecer por lá por agora. Até queria ter disposição para acordar cedo e fazer a aula umas duas vezes na semana, mas meu corpo implora e clama pela cama. Vou me esforçar para ir no ano que vem (quem sabe!).
Para quem quer emagrecer e tonificar o corpo, o spinning é uma ótima opção. Mulheres chegam a perder 600 calorias por aula e os homens 900. Segundo estudos, uma hora de spinning equivale a 2 horas pulando corda ou 4 horas de caminhada. Não sei vocês, mas pensando assim eu prefiro encarar 1 hora de bicicleta.
Venci meus medos e hoje eu aprecio a aula de spinning e super recomendo.
Sei que existem inúmeras academias aqui em Campo Grande, mas vou indicar a que eu fazia.
É a Art Física que fica na Avenida Capital. É uma academia nova, mas super moderna. Tem uma galera bonita e jovem (se você procura isso é claro, se não "run Forest, run") e um preço bem bacana.
Segue o link do site para quem quiser conhecer.
http://artfisica.com.br/
Bom, por hoje é isso. Espero ter inspirado vocês a pedalarem um pouco. Caso não tenho conseguido, fica pra próxima atividade física então. =]


3 comentários:

  1. Eu queria mto fazer spinning um dia!! será que eu aguento?
    Pelo visto vc tá firme e forte aí na aeróbica cotidiana, né Teteh? que legal, vai fundo! ânimo!!! Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Claro que aguenta. No começo vai ser como eu fui; vai ter preguiça e vai quase morrer. haahha... Mas depois de um tempo você acostuma e vai adorar. To tentando pegar firme de novo, não com o mesmo foco de antes, mas aos poucos vou recuperando. =] bjao

    ResponderExcluir
  3. http://ergosp.com.br

    ResponderExcluir